Internacional Noticias

Idosa resiste aos talibãs vendendo livros em Cabul

Escrito por Daniel Alves

Apesar do medo da repressão do regime Talibã, Gulljan sai de casa todas as noites para vender livros nas ruas de Cabul.

“Cada segundo é assustador. Todo segundo”, revela enquanto tenta vender alguns dos exemplares que carrega nos braços. “Meu filho, você quer um livro? Você não quer um?”

Ela é uma das poucas mulheres trabalhando fora de casa desde que o Talibã chegou ao poder.

“Primeiro, é uma ajuda para o meu povo”, diz Gulljan. “Segundo, nosso país é tão atrasado que é importante fornecer livros. E isso também é uma ajuda financeira para mim.”

“Em alguns lugares, eles me chamam para comprar o livro. Em outros, eles me mandam embora”, conta a idosa.

O Talibã já a ameaçou muitas vezes, exigindo que ela vendesse apenas livros islâmicos. Mas Gulljan continua vendendo romances, não-ficção e literatura estrangeira.

“Este livro se chama ‘No Caminho da Vida'”, apresenta a vendedora. “Nossa vida está arruinada no momento. É mais um livro sobre família. O preço está na capa.”

Desde que o Talibã tomou o poder, poucas pessoas compram livros.

“Tenho orgulho de que, apesar de toda a situação, essa mulher ainda venda livros”, diz um comprador que não quis se identificar.

“Acredito realmente que o analfabetismo é a razão da situação atual do país, e a falta de uma cultura, de leitura de livros”, completa.

Gulljan está determinado a seguir em frente o máximo possível. Ela acredita que os livros têm o poder de mudar o país para melhor.

Fonte: G1

Sobre o autor

Daniel Alves

Deixe um comentário