Cruzeiro Esportes

Em jogo intenso, Cruzeiro vence Athletic e abre vantagem na semi do Mineiro

Escrito por Daniel Alves

Em duelo intenso do início ao fim, o Cruzeiro venceu o Athletic por 2 a 0 no Mineirão, em Belo Horizonte, nesta terça-feira (22), e abriu vantagem na semifinal do Campeonato Mineiro. Com autoridade, a Raposa teve boa atuação e conquistou triunfo merecido com gols de Eduardo Brock e Edu.

Com o resultado, o Cruzeiro pode até perder por um gol de diferença no duelo de volta diante do Esquadrão de Aço. Se perder por dois gols de diferença, o time de Pezzolano será eliminado – já que o Athletic tem vantagem por ter feito melhor campanha na primeira fase.
O jogo de volta entre Athletic e Cruzeiro ocorrerá às 16h30 do sábado (26), também no Mineirão. Por falta de condições adequadas de iluminação na Arena Unimed, em São João del-Rei, o Esquadrão de Aço precisou transferir o embate decisivo para o Gigante da Pampulha.

Entrega total

Como era de se esperar, diante das propostas de jogo de Cruzeiro e Athletic, a partida teve um início agitadíssimo no Mineirão. A Raposa buscava ser protagonista, controlar a posse e sufocar o adversário por meio da marcação na saída de bola. Com personalidade, o Esquadrão de Aço raras vezes abria mão de sair jogando curto, de pé em pé.
Logo aos 6min, Eduardo Brock abriu o placar para o Cruzeiro com um chute muito forte em cobrança de falta próxima à área: 1 a 0. O Athletic não sentiu o golpe e respondeu cinco minutos depois: com passe nas costas da defesa celeste, Rafhael Lucas saiu livre, driblou Rafael Cabral e finalizou no travessão – mas o bandeira já assinalava impedimento.

O jogo era intensidade pura. Concentrando a maioria dos ataques pela esquerda, com bolas longas buscando Waguininho, o Cruzeiro criou mais uma grande chance logo no começo. Após sobra em lance de cruzamento, Edu finalizou para defesa do goleiro Pedro à queima roupa.
Como de costume na “era Pezzolano”, o time celeste não abria mão da marcação em bloco alto na saída de bola do oponente. A proposta gerava desconfortos à primeira fase de construção da equipe de São João del-Rei, que começava a cometer mais erros e não conseguia conservar a posse de bola.
Não somente pelo gol, Eduardo Brock foi o grande nome do Cruzeiro no primeiro tempo. Com intervenções defensivas importantes, se mostrou seguro e realizou cortes providenciais. Já na reta final, armou um grande contra-ataque após roubada de bola no meio-campo. Ele acionou Vitor Roque; livre na direita, o jovem cruzou para Waguininho na área, que finalizou por cima, com muito perigo.
O Cruzeiro produzia mais volume no ataque. Com organização, movimentações para confundir a defesa do Esquadrão de Aço e boas trocas de passes por dentro, a Raposa passava a acionar mais o lado direito, com Vitor Roque. O próprio garoto, Edu e João Paulo desperdiçaram chances nos minutos finais.
Matéria Completa na fonte…

Fonte: Super Esportes

Sobre o autor

Daniel Alves

Deixe um comentário