Brasil Regional

Onze pessoas são presas no Leste de MG por esquema de emigração ilegal aos EUA

Escrito por Bruno

Entre os presos há ex-prefeitos, um prefeito eleito e um vice-prefeito em final de mandato. Além disso, foram cumpridos 21 mandados de busca e apreensão.

Onze pessoas foram presas em Governador Valadares e mais seis cidades do Leste de Minas Gerais em uma operação da Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (3), para combater a migração ilegal de brasileiros para os Estados Unidos. Outros 21 mandados de busca e apreensão são cumpridos.

A operação, batizada de Cai-Cai, prendeu ex-prefeitos, um prefeito eleito e um vice-prefeito em final de mandato. Os nomes deles não foram divulgados.

Os mandados expedidos pela Justiça Federal de Governador Valadares são cumpridos em Alvarenga, Campanário, Engenheiro Caldas, Governador Valadares, Piedade de Caratinga, Tarumirim e Virginópolis.

Segundo a Polícia Federal, os criminosos promoviam migração ilegal, associação criminosa e envio ilegal de criança ou adolescente para o exterior, cobrando até 22 mil dólares por interessado.

“Os viajantes, sob sérios riscos, enfrentavam condições desumanas, eram forçados a corromper autoridades da imigração mexicana e ficavam submetidos aos guias denominados coiotes – criminosos, majoritariamente armados, responsáveis pela definição das rotas arriscadas de travessia de fronteira”, explicou a PF.

Se condenados, os presos e demais investigados podem cumprir até 16 anos de prisão, sujeitos a aumento de pena, condicionado à quantidade de crimes.

“Na primeira fase da Operação “Cai-Cai”, um dos réus foi condenado a 127 anos, tendo sido identificados 270 crimes”, finalizou a Polícia Federal em nota.

O início

As investigações começaram no início de julho de 2019, após a delegacia da Polícia Federal em Valadares receber informações sobre a prática do crime. Naquele mês, duas pessoas foram presas nas cidades de Tarumirim e Sardoá.

Segundo a apuração do esquema, feita por agentes policiais que atuam no México, cada adulto que ingressava ilegalmente nos EUA ia acompanhado de uma criança ou adolescente. O objetivo dessa ação era evitar uma deportação imediata, dando mais tempo para permanecerem no país.

Sobre o autor

Bruno

Deixe um comentário